ESTUDO DA CANNABIS MEDICINAL E DOR AGUDA - Anella

ESTUDO DA CANNABIS MEDICINAL E DOR AGUDA

ESTUDO DA CANNABIS MEDICINAL E DOR AGUDA

ESTUDO DA CANNABIS MEDICINAL E DOR AGUDA
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Um novo estudo está sendo conduzido pelo Dr. Fenney fora do hospital e centro médico de São Francisco em Hartford Connecticut. O estudo é financiado pelo Estado e comparará

Estudo médico de cannabis e dor aguda
Um novo estudo está sendo conduzido pelo Dr. Fenney fora do hospital e centro médico de São Francisco em Hartford Connecticut. O estudo é financiado pelo Estado e comparará opióides e cannabis medicinal para tratar a dor aguda (exemplo, um osso quebrado)

Existem estudos que sugerem que a cannabis medicinal é eficaz para a dor crônica, que é uma dor que continua após uma lesão ter sido curada. O Dr. Feeney quer testar cannabis para dor aguda, onde os opióides têm sido a droga escolhida pelos médicos.
"O grande foco do meu ponto de vista é que esta é uma tentativa de acabar com a epidemia de opióides", diz ele. Overdoses de opióides mataram mais de 30 mil pessoas em 2015.

STATUS SCHEDULE 1

A cannabis é uma droga da Lista I, o que dificulta a pesquisas. Os cientistas primeiro têm que se inscrever para uma licença do DEA, que pode levar anos , e o único fornecimento disponível para os pesquisadores é a facilidade de cultivo de cannabis do governo na Universidade de Missipipi, que tem suprimentos limitados.

A pesquisa de Feeney sobre dor aguda é capaz de contornar as questões associadas ao enquadramento da cannabis. A cannabis medicinal é legal no estado de Connecticut. Em vez de fornecer diretamente aos pacientes cannabis, um médico certifica um paciente para usar cannabis, e o paciente então pode comprar em um dispensário ou farmácia.

“Os strains que tenho que selecionar tem que ser tão puros e tão potentes que o eue recebo da Universidade do Mississippi são exatamente isso", diz Feeney.
O teste inclui 60 pacientes com lesões de costela sendo 30 tratados com cannabis e 30 com opióides. Devido ao modelo do estudo, os pacientes escolhem se usam opiáceos ou cannabis para controlar a dor. Até agora, os hospitais matricularam alguns pacientes. Todos escolheram cannabis.

MAIS ESTUDOS

Dan Clauw, que administra o laboratório de dor na Universidade de Michigan, e seus colegas publicaram uma pesquisa de pacientes que começaram a usar cannabis medicinal para aliviar a dor. Eles cortaram seu anterior uso de opiáceos em dois terços.
"Eles se sentiram muito melhores quando sua dor estava sendo controlada pela cannabis em vez dos opióides, porque os opiáceos têm muitos efeitos colaterais", diz ele. "Esses efeitos colaterais incluem tonturas, constipação, disfunção sexual e no caso de sobredosagem problemas respiratórios. Isso ocorre porque os receptores de opióides também estão no tronco encefálico, a parte do cérebro que regula a respiração. A cannabis atua em um conjunto diferente de receptores ".


FONTE : https://medicalmarijuana411.com/medical-marijuana-acute-pain-study/?utm_source=newsletter010218&utm_medium=email&utm_campaign=dailydose&utm_content=readmore